Inscrições para mais de 200 mil vagas do Censo 2022 terminam às 16h de hoje

Terminam hoje (21), às 16h (horário de Brasília), as inscrições para o processo seletivo do Censo Demográfico 2022 com mais de 200 mil vagas temporárias para recenseador e agente censitário. As vagas estão distribuídas em 5.297 municípios do país. As inscrições devem ser feitas no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), empresa responsável pela seleção. A taxa de inscrição pode ser paga até o dia 16 de fevereiro. Candidatos de baixa renda inscritos no CadÚnico e doadores de medula óssea podem solicitar isenção da taxa.

São oferecidas 183.021 vagas para recenseador. Para concorrer, os candidatos precisam ter o ensino fundamental completo. Os recenseadores do IBGE atuarão diretamente na coleta das informações nos mais de 70 milhões de domicílios do país. O profissional ganha por produção. Clique aqui para simular a remuneração.

Há ainda 18.420 vagas de agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 de agente censitário municipal (ACM), ambas exigem ensino médio completo. Os salários são de R$ 1.700 e R$ 2.100, respectivamente. O ACM gerencia o trabalho do posto de coleta, enquanto o ACS, subordinado ao ACM, tem como principal função orientar os recenseadores durante a execução dos trabalhos de campo.

As vagas de agente censitário têm inscrição única. Ao candidato com melhor classificação na prova, será oferecida a vaga de ACM. Os demais terão direito às vagas de ACS, de acordo com a ordem de classificação.

Os candidatos podem se inscrever nos dois processos seletivos, já que as provas dos recenseadores serão realizadas no turno da manhã e a dos agentes censitários à tarde.

No ato da inscrição, os candidatos devem escolher a área em que desejam trabalhar. Essas áreas podem corresponder a um ou mais bairros, ou a comunidades. Em quatro estados (Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul) há mais de mil vagas específicas para favelas (aglomerados subnormais). O IBGE propõe que os candidatos se inscrevam para áreas próximas das suas residências, assim já estarão ambientados à região de trabalho.

Taxa de inscrição deve ser paga até 16 de fevereiro

A taxa de inscrição para recenseador é de R$ 57,50, e de R$ 60,50 para agente censitário, e deve ser paga até 16 de fevereiro.

Os processos seletivos para o Censo 2022 permitem a solicitação da isenção do pagamento da taxa de inscrição para pessoas de baixa renda, inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), e doadoras de medula óssea. As orientações para solicitação da isenção estão no edital.

IBGE preparou apostila para as provas que serão aplicadas em abril

As provas serão aplicadas no dia 10 de abril, em todos os municípios onde houver vagas. Ao se inscrever, o candidato também poderá optar por fazer a prova em local diferente daquele que escolheu para trabalhar. As provas serão aplicadas presencialmente seguindo os protocolos sanitários de prevenção da Covid-19 que constam no edital. O candidato que descumprir as medidas de proteção será eliminado do processo seletivo.

As provas para ACM e ACS terão duração de 3 horas e 30 minutos e, para recenseador, duração de 3 horas. Os gabaritos preliminares serão divulgados no dia seguinte a aplicação das provas, no site da FGV. O resultado final está previsto para 20 de maio.

Os candidatos a recenseador serão selecionados por uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Matemática, 5 questões sobre Ética no Serviço Público e 25 questões de Conhecimentos Técnicos. A prova será aplicada na parte da manhã.

Já os candidatos a agente censitário municipal e supervisor farão prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório, no turno da tarde, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Raciocínio Lógico Quantitativo, 5 questões de Ética no Serviço Público, 15 questões de Noções de Administração / Situações Gerenciais e 20 questões de Conhecimentos Técnicos.

“O conteúdo da prova está detalhado no edital. Disponibilizamos também uma apostila de conhecimentos técnicos, preparada pelo IBGE, para que o candidato tenha acesso às informações necessárias para responder às questões sobre a operação censitária. A apostila e o Código de Ética do IBGE estão disponíveis no site da FGV”, afirma o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros.

Devolução da taxa de inscrição

O IBGE reforça que as inscrições para os processos seletivos de 2020 e 2021 não serão válidas para a seleção do Censo 2022. O pedido de reembolso da taxa de inscrição dos processos seletivos cancelados pode ser feito no site do IBGE, clicando aqui.

Outro processo seletivo do Censo

O IBGE também recebe até o dia 2 de fevereiro inscrições para outro processo seletivo do Censo, com 180 vagas temporárias para agente censitário de pesquisas por telefone e 12 vagas para supervisor censitário de pesquisas e codificação. As oportunidades são para o município do Rio de Janeiro. As inscrições devem ser feitas no site do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan).

Para a função de agente censitário de pesquisas por telefone, o candidato precisa ter o ensino médio completo e um ano de experiência comprovada em teleatendimento ou telemarketing ativo ou receptivo, nos últimos cinco anos. O salário é de R$ 998,00 para uma jornada diária de 4h30, totalizando 27 horas semanais, divididas em três turnos, incluindo finais de semana e feriados. A taxa de inscrição é R$ 20.

Já para concorrer às vagas de supervisor censitário de pesquisas e codificação, o candidato deverá ter concluído o ensino superior em qualquer área. A taxa de inscrição é de R$ 41 e o salário de R$ 4.200 para jornada 40 horas semanais, que pode incluir finais de semana e feriados, sendo oito horas diárias, num expediente das 8h às 21h30, a critério da gerência.

As provas, com 60 questões de múltipla escolha, serão aplicadas no dia 20 de março, no município do Rio de Janeiro. O conteúdo consta no edital.

IBGE vai visitar mais de 70 milhões de domicílios em 2022

Cerca de 213 milhões de habitantes, em mais de 70 milhões de domicílios, serão visitados pelos recenseadores nos 5.570 municípios do país em 2022. O Censo revelará as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo. Realizada a cada dez anos, a pesquisa é a principal fonte de referência sobre as condições de vida da população em todos os municípios do país.